ABAAS promove evento com especialistas de Cash&Carry

 

Empresários do setor tiveram acesso a importantes informações sobre o mercado e as principais tendências

Nessa terça-feira, 9, a ABAAS – Associação Brasileira de Atacadistas de Autosserviço –, promoveu o Workshop ABAAS 2018, reunindo os principais e maiores líderes do setor com os seus associados para debater as principais tendências no mercado, apresentar os números do segmento e as previsões para 2019, já visando o novo cenário político. O evento contou com patrocínio Master  das marcas Aurora, Coca-Cola Brasil, Heineken, P&G, Health Hygiene Home e Ypê, patrocínio Prime da Carta Fabril, Flora, Marba e Nestlé e apoio da Concha Y Toro, Money Report, Nielsen, SA Varejo e Advantage.

Estiveram presentes os diretores da entidade, Ricardo Roldão, Roldão Atacadista; Carlos Severini, Tenda Atacado; Roberto Müssnich, Atacadão; Belmiro Gomes, Assaí Atacadista; Auriberto Alves, Maxxi Atacado; Virgílio Villefort, Villefort Atacadista; Cleber Gomez, Spani Atacadista; Filipe Martins, Mart Minas Atacado e Varejo; Marcos Ambrosano, Makro Brasil; Hélio Claro Glorigiano, Comercial Esperança; André Nassar, Giga Atacado; João Alberto Pereira, Fort Atacadista; Everton Muffato, Grupo Muffato; e Edis Amaral Oliveira, Atacadão Dia a Dia.

O comércio de atacado de autosserviço representa o elo entre a indústria, o ramo alimentício e o negócio varejista, também conhecido como Cash&Carry ou atacarejo. Hoje, é um dos principais canais de compras presentes em mais 54% dos domicílios no Brasil, mais de 27 milhões de lares, inclusos em todas as classes financeiras, principalmente A e B.

Responsável pela movimentação anual de 95 bilhões de reais por ano, sendo uma valorosa fonte de arrecadação de impostos no país, esse campo também um dos principais geradores de empregos formais, mesmo durante a crise econômica que atingiu o Brasil nos últimos dois anos.

“O esfera de Cash&Carry viveu um ano atípico no qual enfrentamos todos os tipos de diversidades, deflação de produtos, incerteza no panorama político, uma área de imposto difícil de se compreender, mas enfrentamos tudo de cabeça erguida e chegamos a reta final de 2018 com a sensação de missão cumprida”, informou Ricardo Roldão, da rede Roldão Atacadista e presidente da ABAAS.

Sobre o novo panorama político, Roldão enfatizou a importância do livre mercado para incentivar o crescimento econômico do atacarejo. “O Brasil, anteontem, mostrou que ainda é um país muito dividido, mas há amostras inequívocas de que se movimenta em direção à modernidade e ao liberalismo econômico. O livre mercado é cada vez mais não um desejo, mas sim uma necessidade pra todos nós. Com uma economia liberal teremos mais condições de investir e crescer. Desse assunto, nosso setor entende muito bem”, disse ele.

Segundo a associação, o comércio de Cash&Carry teve crescimento de 11% em comparação a 2017. Roldão ainda destacou a importância do investimento para o próximo ano, sem fugir da estrutura de atacarejo: “Enxergamos 2019 com otimismo, mas sem tirar os pés do chão, procurando novas soluções tecnológicas, ouvindo as necessidades dos nossos clientes cada vez mais exigentes, mas sem nos afastar do nosso modelo de negócio mantendo sempre os preços baixos”.

Alberto Serrentino, fundador da Varese Retail, apresentou a transformação do varejo no mundo digital e as oportunidades para o atacado de autosserviço. “Quando a gente fala de uma agenda de transformação, ela só acontece em empresas tradicionais. As digitais, de tecnologia ou startups já nascem com essa cultura. O desafio de liderança verdadeira é descobrir como é que você muda uma companhia já estabelecida e atualiza ela e a torna mais dinâmica para o mercado”, explicou Serrentino.

O Workshop ABAAS 2018 contou ainda com a apresentação de Roberto Butragueno, da rede Nielsen Brazil, que falou sobre as tendências de negócio e atratividade do Cash&Carry no Brasil. O executivo destacou a dificuldade do crescimento por conta do alto índice de desemprego no país, levando o consumo a continuar em queda, embora uma retração mais suave que a do ano anterior.

Sobre a ABAAS:

Constituída em dezembro de 2014, a ABAAS foi criada para representar os interesses de seus associados e ser a porta-voz do segmento de atacado de autosserviço. Sua principal atividade é representar o setor e atuar sobre suas demandas específicas junto à iniciativa privada, à indústria, aos clientes e aos órgãos públicos, sejam eles municipais, estaduais ou federais. A ABAAS é formada por doze redes de atacados de autosserviço que operam no país, sendo elas: Assaí Atacadista, Atacadão, Comercial Esperança, Fort Atacadista, Giga Atacado, Makro, Mart Minas – Atacado e Varejo, Maxxi Atacado, Roldão Atacadista, Spani Atacadista, Tenda Atacado e Villefort Atacadista. Juntas, essas empresas somam 650 lojas. O presidente da entidade é o associado fundador e CEO do Roldão Atacado, Ricardo Roldão.

 

Fonte: Spin Comunicação – São Paulo/SP 

Foto: Fredy Uehara

 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: