REPÓRTER BRASÍLIA: Heinze no Senado para garantir a tribuna do Produtor Rural

 

O deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS) foi o candidato mais votado do Rio Grande do Sul para o Senado. Estava em quinto lugar nas pesquisas e, saltou para primeiro, com duas ações bem planejadas pela equipe de estrategistas do gabinete. A primeira foi explicitar o que ele já havia anunciado anteriormente, sem alarde; declarar apoio à Jair Bolsonaro nas eleições. Em coletiva, não deixou dúvidas de seu alinhamento com o deputado do PSL, e os números rapidamente começaram a melhorar. O segundo ponto foi a conscientização dos grupos de trabalhos, formados por ruralistas e, ações via WhatsApp, chamando a atenção para o fato de que, com a saída de Ana Amélia (PP-RS), do Senado, para ser a candidata a vice-presidente de Geraldo Alckmin, o setor ficaria sem tribuna na defesa dos interesses do agronegócio e do produtor rural.

Sem Defesa

Ronaldo Caiado

Lembraram também e disseminaram intensamente nas redes sociais que o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP) não estava disputando vaga no Senado; Ronaldo Caiado (DEM) estava em campanha para ser governador do Goiás (venceu no primeiro turno); Kátia Abreu (PDT) tem mais quatro anos de mandato, mas não está tão dedicada como estava anteriormente na defesa dos produtores rurais. Outro representante do agronegócio, Waldemir Moka (MDB), do Mato Grosso do Sul, enfrentava dificuldades na reeleição, confirmadas, pois ele não se elegeu. Assim, os produtores rurais gaúchos caíram na real e, começaram a trabalhar intensamente na viabilização da reeleição de Luís Carlos Heinze, que é o novo senador pelo Estado do Rio Grande do Sul. Paulo Paim (PT) se reelegeu, e Lasier Martins (PSB) tem mais quatro anos de mandato.

Bancadas Mais Definidas

Onyx Lorenzoni

O principal articulador da campanha de Jair Bolsonaro (PSL) no parlamento, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), em campo desde o primeiro momento, apesar das críticas que recebeu, agora é um dos homens fortes do candidato do PSL. Ele foi citado nas últimas entrevistas de Jair Bolsonaro, na campanha de primeiro turno, e anunciado como Chefe da Casa Civil. Lorenzoni ficou entusiasmado com a renovação do Congresso Nacional. Para o parlamentar gaúcho, a nova configuração aproxima o Parlamento Brasileiro dos Parlamentos Europeus, em que bancadas ideológicas mais definidas ocuparão o lugar das fisiológicas que mandaram na Câmara e no Senado até aqui, e negociavam apoio por emendas ou cargos com o centrão.

Mourão: ‘Não sou anencéfalo’

General Hamilton Mourão

Após ser desautorizado em rede nacional pelo candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro, o vice do candidato do PSL, general Hamilton Mourão, disse que “já fiz o mea culpa, das minhas escorregadas”. Lembrou que caso a chapa vença a eleição presidencial ele não será um “vice anencefálico, tenho minhas opiniões”, ressaltou o general gaúcho.

Novo Visual

Fernando Haddad

O está PT mudando de cara. Os petistas estão saindo das camisetas “Lula Livre”, que eram vestidos por Fernando Haddad e demais lideranças do Partido dos Trabalhadores, para, na busca dos eleitores de centro, vestir uma indumentária mais chique, terno alinhado. As coisas mudam.

A coluna Repórter Brasília é publicada simultaneamente no Jornal do Comércio, o jornal de economia e negócios do Rio Grande do Sul 

 

Fonte: Blog Edgar Lisboa

Foto: Reprodução

 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: