Rosso dará apoio a quem acabar com Agefis e Instituto Hospital de Base

 

Derrotado no domingo (7), o parlamentar elencou 25 compromissos para condicionar apoio no 2º turno. Propostas o deixam mais perto de Ibaneis

Em terceiro lugar no primeiro turno da disputa pelo Governo do Distrito Federal, o deputado licenciado Rogério Rosso (PSD) condicionou, nesta segunda-feira (8/10), o seu apoio a um dos dois candidatos que seguem na corrida eleitoral à aderência de 25 pontos elencados por ele como fundamentais. Para conquistar o ex-adversário, Ibaneis Rocha (MDB) e Rodrigo Rollemberg (PSB) devem, por exemplo, prometer extinguir a Agência de Fiscalização (Agefis) e o Instituto Hospital de Base (IHB).

“Nós não ficaremos neutros e marcharemos em uma direção onde o nosso compromisso seja observado pelo candidato. Fiz uma compilação daquilo que entendo que tira o DF dessa situação difícil tanto no serviço público quanto na economia”, afirmou. Ele recebeu 169.875 votos no último domingo, o que corresponde a 11,24% dos sufrágios válidos.

As declarações do parlamentar o colocam mais perto do emedebista, uma vez que foi Rollemberg quem criou o IHB e fortaleceu a Agefis. Rosso afirmou que foi procurado tanto por Ibaneis quanto pelo governador. Agora, apresentará as propostas a serem implementaras nos primeiros 100 dias da futura gestão. “Se nenhum dos dois aceitarem, o PSD ficará neutro”, disse.

Questionado se os pontos não estão divergentes das bandeiras do socialista, ele ponderou. “Nós não abrimos mão disso. Ele vai refletir em extinguir a Agefis, em regionalizar o IPTU? Não sei. Estou apresentando para os dois”, concluiu.

Outros compromissos
Ele também apontou como propostas essenciais a criação de uma linha de crédito do Banco de Brasília (BRB) para micro, pequenos e mulheres empreendedores, além da criação de delegacia da mulher em Ceilândia e Planaltina. “O próximo governador, se quiser nosso apoio, têm que se comprometer nesses pontos”, frisou.

Os itens elencados também passam pela educação, com a implantação da faculdade distrital em escolas públicas existentes, e a doação de tablets para alunos de ensino médio. “O conteúdo e ferramenta do empreendedorismo e capacitação são em formato digital. Nem todo mundo tem computador em casa e nem todas as escolas têm equipamentos suficientes”, argumentou.

Potencial aliado
Na saúde, além do fim do IHB, Rosso defende a criação de policlínicas em cidades que não têm hospitais e a construção de uma outra unidade em Ceilândia. Rosso informou que preparou 100 ações para o primeiro dia do eventual governo, entre decretos, portarias e resoluções e projetos de lei. As medidas serão entregues para o potencial aliado.

“Isso aqui a gente não abre mão. É a constatação clara e objetiva que fazemos de que a gente começa a reverter desemprego, a situação da saúde e melhorar a autoestima do servidor”, completou o deputado licenciado.

 

Fonte: Metrópoles

Por Isadora Teixeira

Foto: Ricardo Botelho/Especial para o Metrópoles

 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: