Com muito humor, espetáculo teatral As Olimp(i)adas estreia em Brasília

Peça retrata de forma divertida o período dos jogos esportivos

Em cena, quatro atletas fazem uma ode às Olimpíadas. Só que de forma muito bem-humorada. Eles interpretam desde a cerimônia de abertura, disputam várias modalidades olímpicas e encerram o famoso evento esportivo em festa. Dirigido pelo diretor teatral José Regino e idealizado pelo também diretor e ator Anderson Floriano – d’O Hierofante Cia de Teatro – o espetáculo As Olimp(i)adas levará arte e entretenimento para as escolas do Distrito Federal.

Na sexta-feira (22/3), a peça será encenada às 10h30, às 16h e às 19h no Centro Educacional 07 de Ceilândia (QNN 13 A/E). Já no dia 26 de março, terça-feira, a produção estará em cartaz às 16h e às 19h, no Centro de Ensino Médio 3 de Ceilândia (QNM 3 A/E). Entrada gratuita. Não recomendado para menores de 12 anos.

Os atores Anderson Floriano, Diogo Cerrado, Edimilson Braga e Gilson Cezzar dão vida a parceiros e rivais nos palcos, onde acontece a disputa divertida dos jogos. “Os atletas podem pertencer à mesma equipe ou competir por seus países por meio do humor físico. Queremos levar o público a ter uma outra visão dos esportes e, assim, valorizar a prática e os valores desportivos”, destaca o ator e idealizador Anderson Floriano.

Para isto, os atletas vão interpretar, de forma cômica, modalidades como tênis, marcha atlética, luta greco-romana, arremesso de peso, esportes aquáticos, futebol e ginástica rítmica. O nome As Olimp(i)adas faz uma alusão ao desenho Pateta Nas Olimpíadas. “O parênteses no nome é proposital, pois é uma piada dos jogos olímpicos. Eu cheguei a colecionar o álbum de figurinhas das Olimpíadas de 1984, que continha uma referência para o público conhecer os jogos com o Pateta Nas Olimpíadas. Agora, estamos concretizando a ideia em forma de espetáculo”, explica Floriano.

Patetas nas Olimp(i)adas

Quem não conhece as aventuras do hilário personagem dos estúdios Walt Disney? O Pateta serviu de inspiração para os atores, que interpretam quatro atletas que vão jogar e fazer o público morrer de rir.

O tema envolve o maior evento esportivo que reúne povos dos quatro cantos do mundo: as Olimpíadas. Mas a celebração agora será em forma de arte. “Usamos as linguagens inventadas (grammelot), o corpo e situações cômicas para conduzir as ações da cena.”, coloca Floriano.

Diretor reconhecido em Brasília e no Brasil, José Regino destaca: “Olimp(i)adas é uma grande brincadeira que consiste em recriar estes jogos em um ambiente que é desfavorável: o palco. E o que eu mais gostei do tema é que ele propicia trabalhar com humor físico. É uma brincadeira visual que tem um olhar masculino. Afinal, somos cinco homens na linha de frente”, pontua.

O espetáculo As Olimp(i)adas é uma realização da Secretaria de Cultura do Distrito Federal com recursos do FAC – Fundo de Apoio à Cultura.

Sobre o diretor

José Regino de Oliveira (José Regino), é palhaço, arte educador, bonequeiro, diretor e ator de teatro, cenógrafo e figurinista, graduado pela Fundação Brasileira de Teatro e mestre em Arte em Processos Composicionais para a Cena pela Universidade de Brasília (UnB), concluído com a dissertação “A Dramaturgia da Atuação Cômica – O Desempenho do Ator na Construção do Riso”. Instrutor em Yoga do Riso certificado pela Laughter Yoga International University. Em Brasília, fundou o Grupo de Teatro Celeiro das Antas. Foi professor na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes e professor de Direção Teatral no Departamento de Artes Cênicas da UnB. Ainda, consultor técnico em Arte Educação da UNESCO atuando no Ministério do Meio Ambiente. Participou com seus trabalhos de festivais em vários estados do Brasil, Espanha, EUA, Portugal, Itália, Alemanha e Malta. Na sua formação de palhaço foi aluno de Carlos Tamanini.

Sobre Anderson Floriano

Anderson Floriano é ator, diretor, produtor e gestor cultural graduado em Licenciatura em Educação Artística pelo Centro Universitário Claretiano. Iniciou sua carreira artística em 1992, por meio de oficinas teatrais. Logo em seguida, ingressou no campo profissional dos espetáculos teatrais, participando por oito anos de grupos de estudos de técnicas teatrais. Seu primeiro espetáculo profissional, Moby Dick, foi relacionado entre os 13 melhores espetáculos do Brasil pelo jornal Correio Braziliense no ano de 1993. Participou de 17 espetáculos como ator, sete como diretor e produziu também nove trabalhos, sendo uma produção de um curta-metragem e uma ação internacional. Participa atualmente do espetáculo O Auto da Camisinha, este apresentado 659 vezes em 19 anos. Realizou, ainda, sete viagens internacionais, sendo uma missão oficial internacional em parceria com a UNICEF à São Tomé e Príncipe na África. São 26 anos de teatro e 21 anos como gestor de grupos artísticos e projetos culturais.

Ficha Técnica:

Coordenação Geral e Gestão: Anderson Floriano

Direção de Produção: Leonardo Ferreira

Diretor Artístico: José Regino

Preparação de Atores: Edimilson Braga

Atores: Anderson Floriano, Diogo Cerrado, Edimilson Braga, Gilson Cezzar

Figurinos: Cyntia Carla

Cenografia: Anderson Floriano

Assistente de Produção & Fotografias: Anderson dos Reis

Iluminação: Paulo Evandro

Operador de sonoplastia: Marco Antônio
Assessoria de imprensa: Baú Comunicação Integrada

Serviço

Espetáculo As Olimp(i)adas

22/03 (sexta-feira)

Local: Centro Educacional 7 de Ceilândia (QNN 13 A/E)

Horário: 10h30, 16h, 19h

26/03 (terça-feira)

Local: Centro de Ensino Médio 3 de Ceilândia (QNM 03 A/E)

Horário: 16h, 19h

Entrada gratuita

Não recomendado para menores de 12 anos.

Fonte: Baú Comunicação Integrada – Foto: Divulgação

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: