Dilema: Ibaneis não pode errar na escolha do futuro secretário de Saúde

 

Entre os três postulantes ao cargo de secretário de Saúde do Distrito Federal, o governador eleito Ibaneis Rocha tem apenas um nome a escolher: o do médico Adriano Guimarães Ibiapina, um profissional com dez anos de carreira da Secretaria de Saúde e ex-gestor por quatro anos do HRAN (Hospital Regional da Asa Norte). Pelo menos essa é a avaliação confessada ao Radar nesta quarta-feira (21), por um assessor próximo ao governador eleito

Faltando 39 dias para tomar posse no comando do governo do Distrito Federal, o advogado Ibaneis Rocha encontra-se no meio de um dilema para definir quem será o seu secretário de saúde, decisão que deverá tomar até o fim desta semana, segundo informações obtidas pelo Radar DF.

Pelo menos três nomes estão postos a mesa do governador eleito. O primeiro deles, que em um dado momento figurou como certo para ocupar a pasta, foi o da superintendente do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, Núbia Welerson Vieira. Ela faz parte do governo de Transição.

No entanto, uma “corrente ibaneisista” avalia que a indicação será descartada por ser a cardiologista uma pessoa da extrema confiança do ex-secretário de Saúde de São Paulo, David Uip; que por sua vez é da extrema confiança do atual governador paulista Márcio França (PSB); que por sua vez é carne e unha com o governador Rodrigo Rollemberg que é do seu partido.

Já o sindicalista Carlos Fernando, vice-presidente do Sindicato dos Médicos do DF, pesa contra a indicação o perigo da politização sindical da pasta que carrega 36 mil servidores e com um orçamento de R$ 3,3 bilhões, previstos no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA).

Fernando tem o apoio do médico sindicalista Gutemberg Fialho (PR), que não conseguiu se eleger deputado distrital na eleição de outubro deste ano.

“Se botar um sindicalista no comando da Secretaria de Saúde, o governador eleito irá enfrentar dificuldades para conter reações contrárias que provavelmente surgirá no meio do caminho”, avalia um membro da transição.

Outro nome apontado é do cirurgião bariátrico Adriano Guimarães Ibiapina. Este fez parte da equipe de Jofran Frejat quando o prestigiado médico e político era candidato a governador do Distrito Federal, corrida que desistiu antes mesmo do inicio da campanha eleitoral.

Por ter contribuído com o programa de governo, voltado para a saúde de Frejat, o cirurgião foi perseguido por Rodrigo Rollemberg que o transferiu do HRAN para um hospital de Santa Maria. O Dr. Ibiapina teve que entrar na justiça para retornar a origem.

“Não que Jofran Frejat tenha feito qualquer pedido a Ibaneis para que Adriano Ipiabina seja o secretário de saúde. No entanto, há uma tendência do governador escolhê-lo como forma de prestigiar o conterrâneo e ex-secretário de saúde Jofran Frejat”, disse uma fonte.

Apesar das conversas e dos mistérios que surgem nos bastidores da transição do novo governo, a decisão errada ou acertada será de responsabilidade do governador eleito Ibaneis Rocha. A “fumaça branca” é esperada por todos.

 

Fonte: Radar DF

Por Toni Duarte

Foto: Reprodução

 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: